Legal

1 - Termos e Condições 

Artigo 1 - Definições  

Para os fins destes termos e condições: 

  • Período de retirada: o prazo dentro do qual o consumidor pode exercer o seu direito de rescisão;
  • Consumidor: a pessoa singular que não exerce atividade profissional ou empresarial e celebra contrato à distância com o empresário; 
  • Dia: dia do calendário; 
  • Transação de duração: um contrato à distância relativo a uma série de produtos e / ou serviços, cujo fornecimento e / ou obrigação de compra se estende ao longo do tempo; 
  • Meio durável: qualquer meio que permita ao consumidor ou empresário armazenar informação que lhe seja dirigida pessoalmente de forma a permitir uma futura consulta e reprodução inalterada da informação armazenada; 
  • Direito de retirada: a possibilidade de o consumidor rescindir o contrato à distância dentro do período de reflexão; 
  • Formulário de revogação do modelo: o modelo de formulário de revogação disponibilizado pelo empresário que o consumidor pode preencher quando deseja exercer o seu direito de revogação; 
  • Empreendedor: a pessoa singular ou colectiva que oferece produtos e / ou serviços à distância aos consumidores;
  • Contrato à distância: Um contrato pelo qual, no âmbito de um sistema organizado pelo empresário para a venda à distância de produtos e / ou serviços, até e incluindo a celebração do contrato, se faz uso exclusivo de um ou mais meios de comunicação à distância; 
  • Técnica para comunicação à distância: significa que pode ser utilizado para a celebração de um contrato, sem que o consumidor e o empresário estejam ao mesmo tempo na mesma sala. 
  • Termos e Condições Gerais: os presentes Termos e Condições Gerais do empresário.  

Artigo 2 - Identidade do operador econômico 

Treehouse
POBox 1067
1440 BB, Purmerend
a Haia
Nederland 

info@wholecelium.com

Artigo 3 - Aplicabilidade  

  1. Estes termos e condições gerais aplicam-se a todas as ofertas do empresário e a todos os contratos e encomendas à distância entre o empresário e o consumidor. 
  2. Antes da celebração do contrato à distância, o texto destes termos e condições será disponibilizado ao consumidor. Se isso não for razoavelmente possível, antes da celebração do contrato à distância, será indicado que os termos e condições podem ser consultados na operadora e serão enviados ao consumidor gratuitamente o mais rapidamente possível a pedido do consumidor. 
  3. Se o contrato à distância for celebrado eletronicamente, então, ao contrário do parágrafo anterior e antes da celebração do contrato à distância, o texto destes termos e condições podem ser disponibilizados ao consumidor eletronicamente de forma que o consumidor possa facilmente armazená-lo no um meio durável. Se isso não for razoavelmente possível, antes da celebração do contrato à distância, será indicado onde os termos e condições gerais podem ser visualizados eletronicamente e que serão enviados eletronicamente ou de outra forma gratuitamente a pedido do consumidor.
  4. Caso, para além destes termos e condições gerais, também se apliquem condições específicas de produtos ou serviços, aplicam-se por analogia o segundo e terceiro parágrafos e o consumidor pode sempre invocar a disposição aplicável que lhe seja mais favorável em caso de conflito termos e Condições Gerais. 
  5. Se uma ou mais disposições destes termos e condições gerais forem a qualquer momento total ou parcialmente nulas e sem efeito ou anuladas, o acordo e estes termos e condições permanecerão em vigor e a disposição em questão será substituída por uma disposição que se aproxime do o significado do original o mais próximo possível em consulta mútua. 
  6. As situações que não são regulamentadas nestes termos e condições gerais devem ser avaliadas 'no espírito' destes termos e condições gerais. 
  7. As incertezas sobre a interpretação ou o conteúdo de uma ou mais disposições dos nossos termos e condições devem ser interpretadas 'no espírito' destes termos e condições gerais. 

Artigo 4 - A oferta  

  1. Se uma oferta tiver um período de validade limitado ou estiver sujeita a condições, isso será explicitamente declarado na oferta. 
  2. A oferta não é vinculativa. O empresário tem o direito de alterar e modificar a oferta. 
  3. A oferta contém uma descrição completa e precisa dos produtos e / ou serviços oferecidos. A descrição é suficientemente detalhada para permitir ao consumidor fazer uma avaliação adequada da oferta. Se o empreendedor utiliza imagens, estas são uma representação fiel dos produtos e / ou serviços oferecidos. Erros óbvios ou erros óbvios na oferta não comprometem o empresário. 
  4. Todas as imagens, especificações e informações contidas na oferta são indicativas e não podem dar lugar a indemnização ou resolução do contrato. 
  5. As imagens dos produtos são uma representação verdadeira dos produtos oferecidos. O empresário não pode garantir que as cores apresentadas correspondem exatamente às cores reais dos produtos.  
  6. Cada oferta contém informações que tornam claro para o consumidor quais os direitos e obrigações inerentes à aceitação da oferta. Isso diz respeito em particular: 

- o preço inclui impostos, mas NÃO despesas de entrega;

  • quaisquer custos de envio incorridos
  • a forma como o acordo será celebrado e que ações serão necessárias para o efeito; 
  • se o direito de rescisão se aplica ou não; 
  • a forma de pagamento, entrega e execução do contrato; 
  • o prazo de aceitação da oferta, ou o prazo em que o empresário garante o preço; 
  • se o contrato será arquivado após a sua celebração e, em caso afirmativo, como poderá ser consultado pelo consumidor; 
  • a forma como o consumidor, antes da celebração do contrato, pode verificar os dados por ele fornecidos no âmbito do contrato e, se desejar, retificá-los; 
  • quaisquer outras línguas em que, além do inglês e holandês, o acordo possa ser celebrado; 
  • os códigos de conduta a que o profissional está sujeito e a forma como o consumidor pode consultar esses códigos de conduta por via eletrónica; e 
  • a duração mínima do contrato à distância no caso de uma operação de endurance.  

Artigo 5 - O Acordo  

  1. O contrato é, sem prejuízo do disposto no n.º 4, celebrado no momento da aceitação pelo consumidor da oferta e do cumprimento das condições estabelecidas. 
  2. Se o consumidor aceitou a oferta eletronicamente, o comerciante confirmará imediatamente o recebimento da aceitação da oferta eletronicamente. Enquanto a recepção desta aceitação não for confirmada pelo comerciante, o consumidor pode rescindir o contrato. 
  3. Se o acordo for celebrado eletronicamente, o empresário toma as medidas técnicas e organizacionais adequadas para proteger a transferência eletrônica de dados e garante um ambiente web seguro. Se o consumidor puder pagar eletronicamente, o empresário tomará as medidas de segurança adequadas. 
  4. O empresário pode - dentro do quadro legal - informar-se se o consumidor consegue cumprir as suas obrigações de pagamento, bem como todos os factos e factores que são importantes para uma conclusão responsável do contrato à distância. Se, com base nesta investigação, o operador tiver bons motivos para não celebrar o acordo, tem o direito de recusar uma encomenda ou pedido, justificando, ou de impor condições especiais à execução. 
  5. O Empreendedor incluirá as seguintes informações com o produto ou serviço ao Consumidor, por escrito ou de forma que o Consumidor possa armazená-lo de forma acessível em suporte durável: 
  • o endereço de email do estabelecimento do empresário para onde o consumidor pode dirigir-se com reclamações; 
  • as condições e o modo como o consumidor pode exercer o direito de rescisão, ou uma indicação clara da exclusão do direito de rescisão; 
  • informações sobre o serviço pós-venda existente; 
  • os dados incluídos no artigo 4, parágrafo C destes termos e condições, a menos que o comerciante já tenha fornecido ao consumidor esses dados antes da assinatura do contrato; 
  • os requisitos para a rescisão do contrato se o contrato tiver uma duração superior a um ano ou por tempo indeterminado.  
  • No caso de operação duradoura, o disposto no parágrafo anterior só se aplica à primeira entrega. 
  • Cada contrato é celebrado nas condições suspensivas de disponibilidade suficiente dos produtos em causa.   

Artigo 6 - Direito de rescisão  

Na entrega dos produtos: 

  1. Na compra de produtos, o consumidor tem a opção de rescindir o contrato sem fundamentação por um período de 14 dias. Este período de reflexão inicia-se no dia seguinte ao da recepção do produto pelo consumidor ou representante previamente indicado pelo consumidor e comunicado ao empresário. 
  2. Durante o período de reflexão, o consumidor vai manusear o produto e a embalagem com cuidado. Ele só irá desempacotar ou usar o produto na medida necessária para avaliar se deseja ficar com o produto. Se exercer o direito de retirada, devolverá o produto intacto e com os lacres fechados. Se um item foi usado / aberto, o empresário não pode aceitar a retirada do consumidor, devido à potencial desnaturação do produto. 
  3. Caso o consumidor pretenda exercer o seu direito de rescisão, é obrigado a informar o empresário no prazo de 14 dias após a recepção do produto. O consumidor deve dar a conhecer por meio do formulário-modelo. Depois de o consumidor ter dado a conhecer que deseja exercer o seu direito de rescisão, o cliente deve devolver o produto no prazo de 14 dias. O consumidor deve provar que a mercadoria entregue foi devolvida atempadamente, por exemplo através de um comprovativo de envio.  
  4. Se, decorridos os prazos referidos nos n.ºs 2 e 3, o cliente não tiver dado a conhecer que pretende exercer o seu direito de rescisão ou não devolver o produto ao empresário, a venda é um facto.  

Em caso de entrega de serviços: 

  1. Na prestação de serviços, o consumidor tem a opção de rescindir o contrato sem justificar a rescisão por, pelo menos, 14 dias, a contar da data da celebração do contrato. 
  2. Para exercer o seu direito de rescisão, o consumidor seguirá as instruções razoáveis ​​e claras fornecidas pelo profissional na oferta e / ou o mais tardar no momento da entrega. 

Artigo 7 - Custos em caso de revogação  

  1. Se o consumidor fizer uso do seu direito de rescisão, no máximo as despesas de devolução da mercadoria serão suportadas por ele. 
  2. Se o consumidor tiver pago um valor, o empresário reembolsará esse valor o mais rápido possível, mas o mais tardar em até 14 dias após a retirada. Isso está sujeito à condição de que o produto já tenha sido recebido de volta pelo comerciante ou a prova conclusiva da devolução completa pode ser fornecida. O reembolso será feito através do mesmo método de pagamento utilizado pelo consumidor, a menos que o consumidor concorde expressamente com outro método de pagamento. 
  3. Em caso de danos ao produto devido ao manuseio descuidado por parte do próprio consumidor, o consumidor é responsável por qualquer redução no valor do produto. 
  4. O consumidor não pode ser responsabilizado por qualquer redução do valor do produto se o comerciante não tiver fornecido todas as informações legalmente exigidas sobre o direito de rescisão, o que deve ser feito antes da celebração do contrato de compra.   

Artigo 8 - Exclusão do direito de retirada  

  1. O comerciante pode excluir o direito de rescisão do consumidor relativamente aos produtos descritos nos n.ºs 2 e 3. A exclusão do direito de rescisão apenas se aplica se o comerciante o tiver declarado claramente na oferta, pelo menos em tempo útil antes da celebração do contrato. 
  2. A exclusão do direito de rescisão só é possível para produtos:  
  • que são claramente de natureza pessoal; 
  • que, por sua natureza, não pode ser devolvido; 
  • que pode estragar ou envelhecer rapidamente; 
  • cujo preço está vinculado a flutuações no mercado financeiro sobre as quais o empresário não tem influência; 
  • para produtos de higiene cujo consumidor tenha rompido o selo.
  1. A exclusão do direito de rescisão só é possível para os serviços: 
  • cuja entrega tenha sido iniciada com o consentimento expresso do consumidor antes do termo do período de reflexão;     

Artigo 9 - O preço  

  1. Durante o período de validade indicado na oferta, os preços dos produtos e / ou serviços oferecidos não sofrerão acréscimos, exceto no caso de alterações de preços devidas a alterações nas taxas de IVA. 
  2. Ao contrário do parágrafo anterior, o empresário pode oferecer produtos ou serviços cujos preços estão sujeitos às flutuações do mercado financeiro e sobre os quais o empresário não tem influência, com preços variáveis. Essas flutuações e o fato de os preços listados serem preços-alvo são mencionados na oferta.  
  3. Os aumentos de preços dentro de 3 meses após a conclusão do contrato só são permitidos se forem o resultado de regulamentos ou disposições legais. 
  4. Aumentos de preços a partir de 3 meses após a conclusão do acordo só são permitidos se o empresário assim o estipular e:  
  • são o resultado de regulamentos ou disposições legais; ou 
  • o consumidor tem o direito de rescindir o contrato a partir do dia em que o aumento de preço entrar em vigor. 
  1. Os preços indicados na oferta de produtos ou serviços incluem IVA. 
  2. Todos os preços estão sujeitos a erros de impressão e tipográficos. Nenhuma responsabilidade é aceita pelas consequências de erros de impressão e de composição. Em caso de erros de impressão e tipografia, o empresário não é obrigado a entregar o produto pelo preço errado.    

Artigo 10 - Conformidade e garantia  

  1. O empresário garante que os produtos e / ou serviços cumprem o contrato, as especificações constantes da oferta, os requisitos razoáveis ​​de fiabilidade e / ou usabilidade e a data da celebração do contrato as disposições legais e / ou regulamentares existentes. Se acordado, o empresário também garante que o produto é adequado para uso diferente do normal.
  2. A garantia fornecida pelo empresário, fabricante ou importador não afeta os direitos e reivindicações legais que o consumidor ao abrigo do contrato pode fazer valer contra o empresário. 
  3. Quaisquer defeitos ou produtos entregues incorretamente devem ser comunicados ao empresário por escrito no prazo de 14 dias após a entrega. Os produtos devem ser devolvidos em sua embalagem original e em estado novo. 
  4. O período de garantia do empresário corresponde ao período de garantia do fabricante. No entanto, o empresário nunca é responsável pela adequação final dos produtos para cada aplicação individual por parte do consumidor, nem por qualquer conselho sobre o uso ou aplicação dos produtos. 
  5. A garantia não se aplica se:  
  • O consumidor reparou e / ou processou ele próprio os produtos entregues ou mandou-os reparar e / ou processar por terceiros; 
  • Os produtos entregues foram expostos a condições anormais ou tratados de forma descuidada ou contrária às instruções do empresário e / ou na embalagem foram tratados; 
  • O defeito é total ou parcialmente o resultado de regulamentações que o governo impôs ou irá impor com relação à natureza ou à qualidade dos materiais usados.    

Artigo 11 - Entrega e execução 

  1. O empresário terá o maior cuidado possível no recebimento e execução dos pedidos de produtos e na avaliação dos pedidos de prestação de serviços.
  2. O local de entrega será o endereço que o consumidor indicou à empresa. 
  3. Sujeito ao disposto no parágrafo 4 deste artigo, a empresa executará os pedidos aceitos rapidamente, mas o mais tardar em 30 dias, a menos que o consumidor tenha concordado com um prazo de entrega mais longo. Em caso de atraso na entrega, ou se a encomenda não puder ser ou apenas parcialmente efectuada, o consumidor será avisado no prazo máximo de 30 dias após a realização da encomenda. Nesse caso, o consumidor tem o direito de rescindir o contrato gratuitamente. O consumidor não tem direito a indenização.  
  4. Todos os prazos de entrega são indicativos. O consumidor não pode derivar quaisquer direitos de qualquer um destes termos. Ultrapassar o prazo não dá direito ao consumidor de indenização. 
  5. Em caso de dissolução nos termos do n.º C deste artigo, o empresário reembolsará o valor pago pelo consumidor o mais rapidamente possível, mas o mais tardar no prazo de 14 dias após a dissolução. 
  6. Se a entrega de um produto encomendado se revelar impossível, o empresário fará todos os esforços para disponibilizar um artigo de reposição. O mais tardar no momento da entrega, será declarado de forma clara e compreensível que um artigo de substituição será entregue. Para itens de reposição, o direito de retirada não pode ser excluído. Os custos de qualquer envio de devolução serão suportados pelo empresário. 
  7. O risco de danos e / ou extravio dos produtos é do empresário até ao momento da entrega ao consumidor ou representante previamente nomeado e anunciado, salvo disposição expressa em contrário.  

Artigo 12 - Transações de duração: duração, rescisão e renovação 

Terminação  

  1. O consumidor pode contratar por tempo indeterminado e que se estende até a entrega regular de produtos (inclusive eletricidade) ou serviços, rescindir a qualquer momento sujeito às regras de rescisão acordadas e aviso prévio de até um mês. 
  2. O consumidor pode contratar por prazo determinado e que se estende até a entrega regular de produtos (inclusive energia elétrica) ou serviços, a qualquer momento ao final do prazo determinado, rescindir, sujeito às regras de rescisão acordadas e aviso prévio de até um mês. 
  3. O consumidor pode celebrar os contratos referidos nos parágrafos anteriores: 
  • rescindir a qualquer momento e não se limitar a rescisão em um momento específico ou em um período de tempo específico; 
  • pelo menos denuncie-os da mesma forma como foram assumidos por ele; 
  • sempre termine com o mesmo aviso que o empresário estipulou para si mesmo.

Renovação 

  1. Um contrato celebrado por um período de tempo definido para a entrega regular de produtos (incluindo eletricidade) ou serviços não pode ser tacitamente renovado ou renovado por um período de tempo definido. 
  2. Ao contrário do parágrafo anterior, um contrato a termo que tenha sido celebrado para a entrega regular de notícias diárias e semanais de jornais e revistas pode ser tacitamente renovado por um período fixo de até três meses, se o consumidor no final da prorrogação pode rescindir o contrato com aviso prévio de até um mês. 
  3. Um contrato a termo que foi celebrado para a entrega regular de produtos ou serviços só pode ser renovado tacitamente por um período indefinido de tempo se o consumidor pode rescindir a qualquer momento com um aviso de até um mês e um aviso de até três meses se o contrato se destinar a regularmente, mas menos de uma vez por mês, entregar diariamente notícias e jornais e revistas semanais. 
  4. Um acordo com uma duração limitada para a entrega regular de jornais diários, notícias e jornais e revistas semanais (teste ou assinatura introdutória) não será continuado tacitamente e terminará automaticamente no final do período experimental ou introdutório. 

Duração 

  1. Se o contrato tiver uma duração superior a um ano, após um ano o consumidor pode rescindir o contrato a qualquer momento com um aviso prévio de até um mês, a menos que a razoabilidade e a justiça se oponham à rescisão antes do final do prazo acordado.   

Artigo 13 - Pagamento  

  1. Salvo acordo em contrário, os valores devidos pelo consumidor devem ser pagos no prazo de 7 dias úteis após o início do período de reflexão a que se refere o artigo 6º, parágrafo A. No caso de contrato de prestação de serviço, este prazo começa a contar após o consumidor recebeu a confirmação do acordo. 
  2. O consumidor tem o dever de comunicar sem demora quaisquer imprecisões nos dados de pagamento fornecidos ou indicados ao empresário. 
  3. Em caso de não pagamento por parte do consumidor, o empresário tem o direito, sujeito às restrições legais, de cobrar do consumidor os custos razoáveis ​​incorridos antecipadamente.  

Artigo 14 - Procedimento de reclamações  

  1. O empresário tem um procedimento de reclamação suficientemente divulgado e trata a reclamação de acordo com este procedimento de reclamação. 
  2. As reclamações sobre a implementação do acordo devem ser apresentadas no prazo de 7 dias completa e claramente descritas ao empresário, após o consumidor ter encontrado os defeitos. 
  3. As reclamações encaminhadas ao empresário serão respondidas no prazo de 14 dias a partir da data de recebimento. Se a reclamação exigir um tempo de processamento previsível mais longo, o empresário responderá no prazo de 14 dias com uma mensagem de recebimento e uma indicação quando o consumidor poderá esperar uma resposta mais detalhada. 
  4. Se a reclamação não puder ser resolvida de comum acordo, surge uma disputa que está sujeita à resolução de disputa. 
  5. Em caso de reclamação, o consumidor deve, antes de mais, dirigir-se ao empresário. Se a loja virtual for afiliada à Stichting WebwinkelKeur e houver reclamações que não possam ser resolvidas em consulta mútua, o consumidor deve recorrer a Stichting WebwinkelKeur (www.webwinkelkeur.nl), que mediará gratuitamente. Verifique se esta loja virtual tem uma assinatura atual via https://www.webwinkelkeur.nl/leden/. Se uma solução ainda não foi alcançada, o consumidor tem a possibilidade de ter sua reclamação tratada pelo conselho arbitral independente nomeado por Stichting WebwinkelKeur, a decisão é vinculativa e tanto o empresário quanto o consumidor concordam com esta decisão vinculativa. O envio de uma disputa a este comitê de disputa está associado a custos que devem ser pagos pelo consumidor ao comitê relevante. Também é possível apresentar reclamações através da plataforma ODR europeia (http://ec.europa.eu/odr). 
  6. Uma reclamação não suspende as obrigações do empresário, a menos que o empresário indique o contrário por escrito. 
  7. Se a reclamação for julgada procedente pelo empresário, este irá, a seu critério, substituir ou reparar os produtos entregues gratuitamente.  

Artigo 15 - Disputas  

  1. Os acordos entre o empresário e o consumidor aos quais se aplicam estes termos e condições gerais são regidos exclusivamente pela lei holandesa. Mesmo que o consumidor resida no exterior. 
  2. A Convenção de Viena sobre Contratos de Venda Internacional de Mercadorias não se aplica.  

Artigo 16 - Disposições adicionais ou diferentes 

Disposições adicionais ou disposições que se desviem destes termos e condições gerais não podem prejudicar o consumidor e devem ser registradas por escrito ou de forma que possam ser armazenadas pelo consumidor de forma acessível em um suporte de dados durável.

 

Termos e condições específicos adicionais

O cliente deve concordar com estas 7 condições ao fazer um pedido:

a) O pedido é por conta e risco do cliente. Nós enviamos internacionalmente (para muitos países do mundo), mas não podemos acompanhar todas as leis (+ interpretações) de cada um de nossos produtos em cada país. O cliente concorda em ser responsável por respeitar as leis de seu próprio país. Portanto, o comprador promete, em todas as situações, não intentar nenhuma ação / reclamação legal contra nosso site, nossa empresa e todas as pessoas que trabalham para nossa empresa.

b) Wholecelium garante que todos os pedidos pagos serão enviados, embalados de maneira decente e discreta. No entanto, a Wholecelium não se responsabiliza por quaisquer danos ou perdas causados ​​pela utilização, encomenda ou entrega dos nossos artigos a ou por si. Infelizmente, os regulamentos alfandegários ou postais fora da Holanda podem interferir e fazer com que sua remessa seja atrasada por vários dias ou não chegue. No entanto, temos altas taxas de sucesso de envio.

c) Os clientes prometem não revender nossos produtos de forma comercial (legal ou não legal). O propósito das guloseimas deve ser apenas para iluminação pessoale compartilhar entre amigos (= adicionado desde março de 2015) A menos que você seja uma empresa com um número de contribuinte legal e um documento de identidade comercial. Se houver alguma razão para acreditar que a origem do pagamento / fundo do cliente veio de origem fraudulenta, ou o destino de nossos produtos será diferente do descrito acima, isso levará a uma recusa de serviço de nossa parte e a um reembolso. 
Há uma quantidade máxima de produtos por pedido e uma quantidade que alguém pode solicitar por ano. Se fosse muito volumoso, teríamos que pedir um documento de identidade. 

d) Wholecelium faz não vender para menores ou bebês grandes. Aqueles que encomendam devem ter pelo menos 21 anos de idade e estar aptos e dispostos a ler e seguir nossas instruções cuidadosamente. Ao fazer um pedido, o cliente declara ser adulto. Se tivermos um motivo para acreditar que essa condição não foi atendida, talvez seja necessário solicitar uma cópia da identificação.

e) Nós enviaremos após o pagamento ter sido recebido. Nós enviamos várias vezes por semana.

f) Os produtos e serviços da Wholecelium são aplicável às leis holandesas.

g) O cliente promete ler as informações do produto em nosso site (e em outros locais da web) antes de fazer o pedido e antes de usar ou consumir os produtos. A Wholecelium tem como principal objetivo informar os visitantes sobre os seus produtos, mas não se responsabiliza de forma alguma por acidentes ou danos causados ​​a pessoas ou bens, por qualquer produto ao comprador dos nossos produtos. Pode haver riscos potenciais, além de benefícios, em colher cogumelos. Em caso de dúvida, abstenha-se. 
Embora uma quantidade cada vez maior de pessoas (também no mundo acadêmico) acredite que cogumelos podem trazer benefícios para a vida de alguém quando usados ​​com sabedoria, essa ainda não é uma visão totalmente aceita na área de saúde convencional. Portanto, enquanto nossos produtos ainda são 'experimentais', Wholecelium não faz nenhuma alegação médica 'oficial'. 

2 - Legalidade do produto

Lei holandesa

A Wholecelium é uma empresa jurídica com um número de contribuinte e um escritório, como qualquer outro negócio sério. Se encomendar na nossa loja online, a venda realiza-se oficialmente na Holanda, porque é o país onde a empresa está registada. Temos que respeitar a lei holandesa e a lei holandesa nos respeitará de volta. 

Kit de cultivo de cogumelos mágicos Legalidade 

Os kits de cultivo são 100% legais para serem vendidos. Nossos kits de cultivo não contêm psilocibina. Eles não são cogumelos - são esporos e micélio. 

Legalidade das Trufas Mágicas

As trufas mágicas não se enquadram em nenhuma lei. Eles são 100% legais para nós vendermos. Isso ocorre porque a trufa é diferente do cogumelo e Não mencionado na lista oficial de Cronogramas de substâncias controladas na Lei Holandesa do Ópio. Assim, sob a legalidade, é proibido definir trufas como ilegais. Isso foi explicitamente confirmado pelo Ministro da Saúde holandês no Parlamento em 9 de fevereiro de 2009. 

Sclerotium Tampenensis ou trufa mágica é o substrato subterrâneo do cogumelo Tampanensis. Sclerotium Tampenensis está disponível gratuitamente na Holanda. Em 1º de dezembro de 2008, um novo decreto ministerial tornou punível o cogumelo alucinógeno na Holanda. Isso aconteceu ao introduzir uma quantidade considerável de cogumelos específicos nomeados nos Horários oficiais de substâncias controladas da Lei Holandesa do Ópio. Um desses cogumelos recém-controlados é o Tampanensis. No entanto, a trufa mágica em si não é um cogumelo. É apenas o substrato subterrâneo dos Tampanensis a partir do qual o cogumelo pode crescer. Essa visão é confirmada por cientistas como Thom Kuyper, professor de Ecologia e Diversidade Fúngica da Universidade Wageningen. A trufa deve ser distinguida do cogumelo. Além disso, o princípio da legalidade é fundamental para o direito penal. Este princípio garante que nada é crime, a menos que seja claramente proibido por lei. Como consequência, o tribunal que aplica o direito penal nunca deve interpretar extensivamente uma disposição penal. O mesmo vale para a trufa. Como a trufa é cientificamente distinguida do cogumelo e não é explicitamente mencionada nas listas oficiais de substâncias controladas da Lei Holandesa do Ópio, o princípio da legalidade proíbe defini-las como ilegais. Isso foi em 9 de fevereiro de 2009, mais uma vez confirmado explicitamente pelo Ministro da Saúde holandês no Parlamento.

Direito Europeu

A legislação comercial da UE diz que, se um produto é legal em 1 país da UE, é com efeito legal em TODOS os países da UE. Portanto, caso nossos tipos de produtos não sejam permitidos pelo seu governo: a proibição em seu país é ilegal, não nossos produtos. Essa lógica decorre da jurisprudência que legalizou o absinto na UE. 

Nossos produtos são 100% legais na Holanda. Não há prioridade para o controle personalizado nos países da UE procurar produtos de cogumelos. Os riscos à saúde dos cogumelos são muito baixos, quando comparados a outros medicamentos, como álcool ou cocaína.

Tratados internacionais 

A trufa ou Sclerotium Tampenensis não está sob controle de nenhuma Convenção internacional como a Convenção de 1971 sobre Substâncias Psicotrópicas. Esta convenção nunca pretendeu impor o controle de substâncias biológicas das quais substâncias psicotrópicas poderiam ser obtidas (Comentário sobre a Convenção sobre Substâncias Psicotrópicas, Viena, 21 de fevereiro de 1971, Nações Unidas Nova York, 1976 / CN / 7/589, capítulo Reservas, arte 32 PSV (sub 5, p. 385) Em uma Conferência das Nações Unidas para a adoção de um protocolo sobre substâncias psicotrópicas, discutiu-se que substâncias psicotrópicas podem ser encontradas em uma grande diversidade de organismos vivos, entre os quais cogumelos, cactos , peixes e nozes (décima reunião plenária em Viena em 2 de fevereiro de 1971, discutindo o artigo 6 do Projeto de Convenção, Registros 1971, Volume II, p. 38/39). Qualquer tentativa de controlar isso poderia resultar na extinção e aniquilação de uma diversidade atualmente imprevisível de plantas e animais e teria conseqüências imprevisíveis para as leis alimentares.Os autores da Convenção sobre Substâncias Psicotrópicas alertaram contra essas conseqüências exatas 

Esta interpretação da Convenção ainda é endossada pela INCB. Este é o Conselho Internacional de Controle de Narcóticos: o cão de guarda da política de drogas das Nações Unidas. Já em 13 de setembro de 2001, o Secretário van de INCB, Herbert Schaepe, escreveu ao Inspetor Sênior Holandês de Cuidados de Saúde: Como você sabe, os cogumelos que contêm a substância acima são coletados e abusados ​​por seus efeitos alucinógenos. Por uma questão de direito internacional, nenhuma planta (material natural) contendo psilocina e psilocibina é atualmente controlada pela Convenção sobre Substâncias Psicotrópicas de 1971. Consequentemente, as preparações feitas com essas plantas não estão sob controle internacional e, portanto, não estão sujeitas a qualquer dos artigos do 1971 Em resumo; embora a psilocina e a psilocibina em si sejam controladas pela Convenção, isso não significa que as plantas que contêm essas substâncias por natureza também estejam sob o controle da Convenção. 

Esta opinião da INCB é confirmada em seu último relatório de 2010, no qual está escrito: - embora alguns estimulantes ativos ou ingredientes alucinógenos contidos em certas plantas sejam controlados pela Convenção de 1971, nenhuma planta é atualmente controlada por essa Convenção ou pela de 1988 Convenção. As preparações (por exemplo, decocções para uso oral) feitas de plantas contendo esses ingredientes ativos também não estão sob controle internacional. (-) Exemplos de tais plantas ou material vegetal incluem cogumelos mágicos (Psilocybe), que contêm psilocibina e psilocina (Relatório do Conselho Internacional de Controle de Narcóticos para 2010, E / INCB / 2010/1, publicado em 2 de março de 2011, recomendações 284 e 285).

Os tribunais holandeses referem-se à Convenção sobre Substâncias Psicotrópicas em sua interpretação da legislação holandesa. Como resultado, cogumelos frescos não estavam sob controle da Lei Holandesa sobre Drogas até 1º de dezembro de 2008. Afinal, para penalização, era necessária nova legislação nacional. O INCB expressa a mesma opinião em seu relatório de 2010, onde recomenda aos Estados membros que enfrentam problemas com relação a pessoas que abusam de material vegetal por causa dos ingredientes alucinógenos que ele contém, considerar o controle de tais plantas em nível nacional. A posse de tais plantas não é punível, a menos que uma lei anterior o diga. O princípio da legalidade constitui um direito humano fundamental, protegido por convenções internacionais, que também deve ser respeitado pelos Estados membros das Nações Unidas. Isso implica que os cogumelos alucinógenos são legais, a menos que os legisladores ou tribunais nacionais os tenham penalizado explicitamente. O mesmo vale para as trufas, que são cientificamente distinguidas dos cogumelos. O exemplo holandês mostra que colocar um cogumelo alucinogênico específico sob o controle da Lei das Drogas, não implica que também o substrato subterrâneo desse cogumelo, a trufa mágica, seja controlado por essa lei. Por esse motivo, é aconselhável verificar cuidadosamente todos os países em que você deseja comprar, vender ou possuir trufas, se estas forem explicitamente puníveis pelas leis nacionais ou outros regulamentos. Desde que não seja esse o caso, eles devem ser assumidos livremente comercializáveis.
 

 

3 - Privacidade

Política de Privacidade 

Sobre nossa política de privacidade

A Wholecelium se preocupa muito com sua privacidade. Nós processamos exclusivamente os dados de que necessitamos para (melhorar) os nossos serviços e tratamos cuidadosamente todas as informações recolhidas sobre si e a sua utilização dos nossos serviços. Seus dados não são compartilhados com terceiros para fins comerciais. Esta política de privacidade se aplica ao uso do site e aos serviços prestados pela Wholecelium. A data de início para a validade destes termos e condições é 01/05/2020, com a publicação de uma nova versão a validade de todas as versões anteriores é cancelada. Esta política de privacidade descreve quais informações sobre você são coletadas por nós, para que esses dados são usados ​​e com quem e sob quais condições esses dados podem ser compartilhados com terceiros. Também explicamos como armazenamos seus dados, como protegemos seus dados contra uso indevido e quais direitos você tem em relação aos dados pessoais que nos fornece.

Se você tiver alguma dúvida sobre nossa política de privacidade, entre em contato com nossa pessoa de contato de privacidade, você encontrará os detalhes de contato no final de nossa política de privacidade.

Sobre nosso processamento de dados

Abaixo você pode ler como processamos seus dados, onde os salvamos, quais técnicas de segurança usamos e para quem os dados são visíveis.

Webshops de software

MijnWebwinkel

Nossa loja virtual foi desenvolvida usando o software MijnWebwinkel, também conhecido como MyOnlineStore. Os dados pessoais coletados com o uso de nosso site e serviços são compartilhados com MyOnlineStore. MyOnlineStore requer acesso a esses detalhes para oferecer suporte (técnico). Eles não usarão esses dados para nenhum outro propósito. MyOnlineStore tem a obrigação, com base no acordo que temos com eles, de tomar as precauções e medidas de segurança necessárias no que diz respeito aos seus dados pessoais. MyOnlineStore usa cookies para coletar informações técnicas sobre o uso do software. Nenhum dado pessoal é coletado e / ou armazenado. MyOnlineStore mantém o direito de compartilhar internamente os dados coletados para melhorar seus próprios serviços.

E-mail e listas de discussão

Office365

Para nosso e-mail comercial normal, usamos os serviços de e-mail do Office365. Esta parte implementou medidas técnicas e organizacionais adequadas para evitar o uso indevido, perda ou corrupção de seus dados. O Office365 não tem acesso à nossa caixa de correio e tratamos nosso tráfego de e-mail de forma confidencial.

Processadores de pagamento

Pay.nl

Para concluir e processar (parte de) nossos pagamentos em nossa loja virtual, usamos o provedor de pagamento Pay.nl. Pay.nl processa seu nome, endereço e informações de residência. Eles também processam informações de pagamento, como o número da sua conta bancária ou o número do cartão de crédito. Pay.nl implementou medidas técnicas e organizacionais adequadas para proteger seus dados pessoais. Pay.nl reserva-se o direito de usar suas informações pessoais (anônimas) para

melhorar os seus serviços e, neste contexto, partilhá-los com terceiros. No caso de um pedido de adiamento do pagamento (linha de crédito), Pay.nl irá compartilhar as informações pessoais e do pedido com o provedor de pagamento apropriado. Todas as garantias acima mencionadas no que diz respeito à proteção dos seus dados pessoais também se aplicam a quaisquer serviços de Pay.nl que utilize terceiros. Pay.nl não armazena seus dados por mais tempo do que as parcelas permitidas pelos fundamentos legais apropriados.

Transporte e Logística

PostNL

Se você fizer um pedido conosco, é nossa responsabilidade que o seu pedido seja entregue a você com sucesso. Para a entrega utilizamos os serviços da PostNL. Para uma entrega bem-sucedida, é importante que compartilhemos seu nome, endereço e detalhes residenciais com PostNL. PostNL usa esta informação com o único propósito de cumprir o acordo de entrega. No caso de PostNL contratar subcontratados, eles compartilharão essas informações com essas partes.

Contabilidade e Escrituração Contábil

MoneyBird

Para a nossa contabilidade, administração e escrituração contamos com os serviços da MoneyBird. Compartilhamos seu nome, endereço, detalhes residenciais e detalhes gerais sobre seu pedido / compra. Esses dados são usados ​​para a administração de faturas de vendas. Seus dados pessoais são enviados e armazenados com segurança, MoneyBird implementou medidas técnicas e organizacionais adequadas para proteger seus dados pessoais contra perda ou uso não autorizado. A MoneyBird tem o dever de confidencialidade e tratará seus dados de acordo. MoneyBird não usa seus dados pessoais para quaisquer outros fins que não os descritos anteriormente.

Objetivo do processamento de dados

Finalidade geral do processamento de dados

Usamos seus dados com o único propósito de lhe fornecer nossos serviços. Isso significa que o objetivo de processar esses dados está em relação direta com a atribuição ou tarefa que você nos oferece. Não usamos esses dados para fins de marketing (endereçados). Se você compartilhar informações conosco e nós usarmos essas informações para - não com base em uma solicitação - entrar em contato com você posteriormente, primeiro solicitaremos o consentimento explícito. Seus dados não são compartilhados com terceiros, para qualquer outra finalidade que não seja o cumprimento de obrigações contábeis e administrativas. Esses terceiros estão todos obrigados a um dever de confidencialidade com base no acordo que temos com eles, um juramento ou obrigação legal.

Dados coletados automaticamente

As informações recolhidas automaticamente pelo nosso site são processadas com o único propósito de lhe fornecer e / ou melhorar ainda mais os nossos serviços. Essas informações (por exemplo, seu endereço IP (anônimo), navegador da web e sistema operacional) não são informações pessoais.

Cooperação em investigação tributária e criminal

Em alguns casos, podemos ser obrigados pelo governo a cumprir o dever legal de compartilhar suas informações com o objetivo de auxiliar em uma investigação fiscal ou criminal. Nesses casos, somos forçados a cumprir e ajudar, mas iremos, com base nas possibilidades legais, oferecer objeções.

Períodos de retenção

Armazenamos seus dados enquanto você for nosso cliente. Isso significa que mantemos e mantemos seu perfil de cliente até que você nos informe que não deseja mais utilizar nossos serviços. Essa mensagem também funciona como um

pedido para ser esquecido. Somos obrigados a manter faturas com suas informações (pessoais) devido a obrigações administrativas relevantes, essas informações são armazenadas com segurança enquanto o prazo relevante para essas obrigações ainda não tiver expirado. O pessoal não tem mais acesso ao seu perfil de cliente e quaisquer documentos feitos por causa de sua atribuição ou tarefa.

Os Seus Direitos

Com base nas leis holandesas e europeias válidas, você, como parte preocupante, tem certos direitos quando se trata de dados pessoais que são processados ​​por nós ou em nosso nome. Abaixo você pode encontrar uma explicação sobre esses direitos e como você, como parte preocupada, pode invocar esses direitos. Em princípio, para evitar abusos, apenas enviamos faturas e cópias de seus dados para endereços de e-mail que você nos comunicou. Caso deseje receber esses dados em outro endereço de e-mail ou, por exemplo, por correio, solicitaremos que você se identifique de acordo. Mantemos uma administração de pedidos concluídos, no caso de um pedido ser esquecido manteremos uma administração de dados anonimizados. Você recebe todas as faturas e cópias de dados em arquivos que são estruturados em um formato legível por máquina com base nas classificações de dados que usamos em nosso sistema. A qualquer momento, você tem o direito de apresentar uma reclamação junto à Autoriteit Persoonsgegevens se suspeitar que maltratamos ou utilizamos indevidamente seus dados pessoais.

Direito de inspeção

Em todos os momentos, você mantém o direito de visualizar os dados que processamos que têm uma relação ou podem ser redutíveis a sua pessoa. Você pode solicitar essa visualização ao nosso contato responsável pelas questões de privacidade. Você receberá uma resposta à sua solicitação em 30 dias. Se sua solicitação for aprovada, enviaremos a você, por meio do endereço de e-mail que conhecemos, uma cópia de todos os dados com uma visão geral adicional dos processadores que gerenciam esses dados, ao mesmo tempo que mencionamos as categorias nas quais armazenamos esses dados.

Direito de retificação

Em todos os momentos você mantém o direito de que os dados que processamos que tenham uma relação ou possam ser redutíveis a sua pessoa sejam ajustados. Você pode solicitar esse ajuste ao nosso contato responsável pelas questões de privacidade. Você receberá uma resposta à sua solicitação em 30 dias. Se o seu pedido for aprovado iremos enviar-lhe, através do endereço de e-mail que conhecemos, a confirmação de que os dados foram ajustados.

Direito de restrição de processamento

Em todos os momentos, você tem o direito de limitar os dados que processamos que tenham uma relação ou possam ser redutíveis a sua pessoa. Você pode solicitar essa limitação ao nosso contato responsável por questões de privacidade. Você receberá uma resposta à sua solicitação em 30 dias. Se o seu pedido for aprovado, iremos enviar-lhe, através do endereço de e-mail que conhecemos, uma confirmação de que o processamento dos seus dados está limitado até que opte por cancelar a referida limitação.

Direito de transferibilidade

Em todos os momentos, você mantém o direito de solicitar que os dados que processamos tenham uma relação ou possam ser redutíveis à sua pessoa e processados ​​por um terceiro de sua escolha. Você pode enviar essa solicitação ao nosso contato responsável pelas questões de privacidade. Você receberá uma resposta à sua solicitação em 30 dias. Se o seu pedido for aprovado, enviaremos a você, através do endereço de e-mail que conhecemos, suas faturas (pessoais) ou cópias de dados que nós, ou terceiros em nosso nome, processamos. É altamente provável que, em tal caso, não possamos mais oferecer nossos serviços a você, pois não podemos mais garantir a segurança dos dados anteriores.

Direito de objeção e outros direitos

A qualquer momento, você mantém o direito de se opor ao processamento feito por nós, ou em nosso nome por terceiros, de seus dados pessoais. No caso de tal objeção, interromperemos imediatamente todo o processamento de seus dados enquanto sua objeção está sendo investigada e tratada. Em caso de objeção justificada, devolveremos todas as faturas e / ou cópias de dados pessoais que nós, ou terceiros em nosso nome, processamos até aquele ponto e cessaremos o processamento posteriormente. Você também mantém o direito de não estar sujeito a processos automatizados de tomada de decisão ou definição de perfis. Processamos seus dados de uma forma que este direito não se aplica. Se você acredita que esse direito se aplica, pedimos que entre em contato com nosso contato responsável por questões de privacidade.

Mudanças na política de privacidade

Em todos os momentos, temos o direito de alterar nossa política de privacidade. Esta página, entretanto, sempre exibe a versão mais recente de nossa política de privacidade. Se uma nova política de privacidade tiver consequências nas maneiras como processamos os dados recentemente coletados em relação à sua pessoa, então iremos notificá-lo por e-mail.

Detalhes da empresa: Treehouse

POBox 1067

1440 BB, Purmerend

Países Baixos 

info@wholecelium.com

 

ENCOMENDA

pagamento, expedição, legal

MANUAIS

como usar

PSILOPEDIA

abre a tua mente